quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Quem verdadeiramente aprende???


Aprendi...

Com meus filhos aprendi
Que ter paciência  é saber esperar...

Esperar que o momento passe, que a hora chegue
Que o dia acabe, que anoiteça.
Que o sol não nasça de ponta cabeça.
Que a escola não ligue, que o retorno aconteça.
Que o sorvete derreta e o leite não ferva.

Que o trabalho seja pouco e alegria imensa.
Que o sorriso seja longo e a lágrima pequena.
Que a vida nunca acabe,
Simplesmente reconheça:

Que o tempo é de todos,
e a "liberdade pequena".
Que o amor é infinito,
e a maternidade serena.

E assim vamos nesta vida que é puro aprendizado.

(Carmem Lúcia - mãe da Bia e do Fillipe)

6 comentários:

  1. Que delicinha!!!Curti 1000 vezes, Carmem!!!

    ResponderExcluir
  2. Lindo, lindo, lindo! Bom poder conhecer essa Carmem que é poeta! Bjos!

    ResponderExcluir
  3. Lindo, Carmem...
    Palavras perfeitas, para demosntrar uma lição maravilhosa: aprender com os filhos.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Carmem, que poema tocante!! A poesia tem o dom de tornar ainda mais belo qualquer tema. Essas pequenas coisas do dia a dia das mães são tão grandiosas!! Essa eterna preocupação do ir e do vir do filho, do estar sempre bem, esse eterno guardar e proteger da mães. Isso é lindo, isso é mágico, só podia ser mesmo poesia... Parabéns!!

    ResponderExcluir
  5. Ah, que graça de poema! Adorei ;)

    ResponderExcluir
  6. Carmem, que lindooooooo!! Amei!!!
    Parabéns! Bjos

    ResponderExcluir

O que lhe veio à mente depois de ler este texto?!? Queremos muito saber!!! Comente!!! Obrigada!!!