quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Travessuras ou gostosuras

                                                       

Entre um rebento e outro eu me presenteei como que chamo de “férias  fraldais “ por   doze anos. Isso mesmo, a diferença de idade entre meus filhos soma doze longos  anos. O primogênito, Renan, agora com 14 anos e a pequenina Maitê, completando nesta fase, 2 anos e 5 meses.         
                    
Com o primeiro não tive o que reclamar. Meu filho era calmo, obediente, raras e brandas foram suas travessuras. Eu conseguia entrar e sair em lojas de brinquedos sem que ele  me pedisse absolutamente nada.  Apenas observava... Um príncipe. E eu, me achava então, a mãe-modelo, afinal, percebia que ao meu redor crianças se jogavam no chão e mães gritavam alucinadas ao terem que dizer um simples não a seus filhos. Que coisa!

Entretanto, como Deus é justo, quis me mostrar o outro lado da moeda, mandando uma plebeia pra lá de ouriçada. A Maitê é assim, um furacão, como diz o pai. Ela mexe em absolutamente tudo... Ir ao shopping desfrutando de sua companhia  é uma verdadeira aventura ... Indiana Jones perde fácil, porque ela é arteira mesmo, da turma de Denis, o Pimentinha, sabe? Pois é... Hoje, sou eu quem tem uma pequena que não aceita o não como resposta e se joga no chão como forma de pirraça quase todas as vezes em que é contrariada. Meu reinado de mãe-modelo desabou e eu posso garantir que cuidei dos dois da mesma forma.

Em casa, as travessuras aumentam. A gatinha  conhece o espaço que tem e o domina como ninguém. Basta que eu esqueça por um segundo a porta da cozinha aberta e lá está  a Maitê se lambuzando no açúcar, batendo com uma colher na lata de leite em pó  ou , como  autodidata , desenvolvendo sua própria matemática ,  separando e contando   de forma aleatória os  grãos do feijão. Exagero? Não é não! Outro dia, após o banho, arrumei a princesa com um pijaminha  bem quentinho para dormir no ar-condicionado. Fui até a área de serviço e quando voltei, imagine, ela estava outra vez na banheira, de roupa e tudo, não mais como uma princesa, mas como disse em outro momento, uma verdadeira plebeia.

Nesse instante, sentei no banheiro, fiquei olhando para toda a inocência que envolve uma criança nessa fase e comecei a rir, mesmo tendo a impressão de que eu deveria era  chorar...  A água, o açúcar, o feijão servem apenas para adoçar ainda mais essa fase da vida que já é tão doce. Encontrá-la com o pote de açúcar  todo derramado pelo chão  foi a chance que eu tive de perguntar: “Travessuras ou gostosuras, minha filha linda ?“ E se ela soubesse  responder, com certeza diria, “Os dois, mamãe.”


(Mônica Jogas - mãe do príncipe Renan e da dulcíssima plebleia Maitê)

46 comentários:

  1. Adorei tia! rs
    Parabéns pelo texto, há uma mistura de humor e carinho, bem descontraído !
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, sobrinha linda!
      Um beeeijo enooorme!

      Excluir
  2. Que lindooo texto, Mônica!!!!
    Super me identifiquei... tb sou uma temporão e uma princesa às avessas, né? rs Adorei os contos, essa plebeia é uma fofa =)
    Parabéns pela postagem! Amo vocês!!!

    Bjs, Rheyla Hamilton

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rheyla, obrigada por participar da minha vida...

      Sempre que penso no futuro da Maitê, lembro de vc, linda e segura!

      Um beijo enoooorme!!!!

      Excluir
  3. Parabéns minha eterna professora,principalmente pelos filhos que tem!
    Aqui em casa acontece exatamente o mesmo. rs
    Continuarei acompanhando o blog,e suas postagens.
    Aproveite bem a fase em que a Maitê está,pois com diz minha mãe,"é a melhor fase" rsrs
    Bjs \o
    Léo :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh !!! Que lindo, meu eterno amigo-poeta!Muito obrigada, meeeesmo! Adoro e ando sentindo falta dos seus textos.
      Um gde bj

      Excluir
  4. Adorei Manhê!rs

    Parabens pelo lindo texto,há meio que uma mistura de humor e carinho,bem descontraido
    !

    Te amo!
    by: Renan J.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É para você , meu príncipe!
      Te amo tb!
      Beeeijos

      Excluir
  5. Mônicaaaaaaa, seja muito bem vinda a essa "trupi"!!!
    Adorei o texto e você tirou um peso das minhas costas. Tenho uma pequena de 1a9m que adora dar chilique quando é contrariada e isso as pessoas dizem que é coisa de filha única e mimada...aí chega você e me diz que é a sua caçulinha que faz birra e que criou exatamente igual ao seu filho mais velho...BRIGADUUUUUUU! Então a culpa não é minha!!!!!...rsrs
    Mas voltanto ao seu post, Maitê é "terrívea"...rsrs...e isso também só me faz pensar que preciso me preparar, porque minha Sofia lá em casa já é chamada carinhosamente de CATRINA...rsrs.
    Mas é tudo uma delicia. Maternidade é isso mesmo, a gente é que aprende com eles, aprende que a vida pode ser mais doce e alegre sempre...

    bjoka

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiiii !!!! Origada, Ana Cláudia! Quem sabe se com você não será o inverso? Primeiro a Catrina, depois a calmaria? rs Já pensou? rs
      Um bj no core!

      Excluir
  6. Moníquamigaminha, cê já táqui!!!! Que bom juntas aqui também, deste outro lado da vida, hehehe!!

    Tão divertido esse texto seu, e que fotos hilárias da sua pequenininha sapeca!! Seja muito bem-vinda, Moníqua, já tá sendo muito bom ter a sua História nesse cantinho!!
    Beijim procê!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Elsita!!!
      É mto , mto, mto bom estar aqui e tentar somar... Devo isso a vc! Muuuuuito obrigada mesmo!
      bjs

      Excluir
  7. Seu texto é sensível, lindo msm!Compreendemos que é preciso, acima de td, ter tolerância. Filhos são diferentes uns dos outros e daquilo que projetamos, daquilo que sonhamos que eles sejam.Ser mãe nos ensina tanto né??
    Ah, Moniquinha!!!Que orgulho tenho de vc..!Vc sabe. To emocionada..Essa publicação pode dar aquilo de que precisa; um fôlego. Parabéns pelo texto, pela conquista!
    Amo vc!Amo vcs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que parte da minha alegria de viver é poder compartilhar a vida com pessoas assim ,como vc, Déa.
      Amo mto mto essa mana que ganhei de presente da vida.
      Bjs

      Excluir
  8. Mônica, muito bem-vinda! e de entrada já com esse maravilhoso texto, muito bem escrito, uma bem leve e humorada com linguagem caprichada, explorando os sentido conotativo.
    Suas dúvidas vieram a calhar com tantas outras mães que tem a mesma dúvida em relação à educação dada aos filhos, cada um deles tem atitudes diferentes, pois traz em si uma essência peculiar.
    Vejo também que você está sempre preparada com a câmara no ponto para flagrar as peraltices da pequena, é um registro lindo que será lembrado sempre com um sorriso! Que carinho delicioso entre mãe e filho, tão bem representado por você. Parabéns!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Zizi. Seu comentário me deixou muito emocionada. A câmera sempre foi uma companheira, amo fotografias e fotografar...
      Mais uma vez, muito obrigada.
      Bjs

      Excluir
  9. Mônica, primeiramente seja bem-vinda! Infelizmente não consegui postar aqui sobre o desligamento tão rápido da Rosimery e a sua entrada, em substituição, me perdoe!

    Seus filhos são lindos! Seu jeito de escrever é uma delícia, de tão espontâneo! Sua filhota tem a mesma idade do meu filho Miguel! E a diferença entre seus filhos é praticamente a mesma entre mim e minha irmã: 11 anos!!!!

    É muito interessante ver que cada um tem a sua personalidade... embora receba a mesma educação! Mãe-modelo continua sendo... por ser uma mãe atenta às diferenças entre suas crias e respeitando-os, dentro do possível.

    Deixemos nossa criança aflorar nos momentos em que a mãe chata e ditadora quer se instalar, diante de episódios assim tão hilários, tão doces... sejam eles envolvendo feijão, leite em pó, açúcar ou banhos com roupa...!!!! Só assim, né? Beijoooooooooos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada...
      Estou adorando a forma como estou sendo recebida... Espero realmente somar nesse grupo de pessoas tão especiais.
      A maternidade sempre foi um sonho.Lutei muito para conseguir ser mãe e hj tenho duas razões fortes para viver e lutar por um amanhã melhor.

      Um beeeijo,

      Excluir
  10. Mônica, passa por ser engraçado, todavia quando ela fica muito quietinha, tem que chamar o "resgate" para correr atrás dela e não se assustar com as surpresas, não é?
    Os antigos dizem que isso é sinal de saúde. Concordo com eles, mas que dá uma mão de obra, isso dá!
    Bjos.
    Manoel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Manoel, obrigada pelo comentário.
      É verdade, muitas vezes , preciso mesmo é de um resgate...rsrs
      Bjs

      Excluir
  11. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  12. Mônica seu texto esta lindo e seus filhos são lindo. a pequena e uma figura me diverti com as historias contadas ai .vou sentir sua falta como minha professora vc e uma ótima professora e tem cara de ser uma ótima mãe.boa sorte em tudo na sua vida.
    beijos Roberta Barcelos(colégio paranapua)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Roberta!!!
      Eu também sentirei falta de todos vocês...
      Um gde bj

      Excluir
  13. "Várias mulheres reunidas através da maternidade com a única finalidade de transformar vivências e lembranças em textos emoldurados pelo delicioso e paradoxal contexto da MATERNA IDADE...!!!"

    Linda a frase de abertura, mas não se esqueça de nós, os pais. Homens durões e inflexíveis, os provedores da casa, os machões que nos derretemos de amor e paixão, viramos "cavalinhos", até aprendemos TODAS as músicas os 11 CDs da XSPB e dos Backyardigans. Somos PAIS com "P" maiúsculo, Homens com "H". Eu por exemplo, das bebedeiras homéricas e das noites mal dormidas bem ou mau acompanhado, passei a ser o personal stilyst de Júlia Giovanna, seu motorista particular, seu PÃE! Banho, penteio, perfumo, visto, cozinho, lavo, passo e arrumo, sou um perfeito dono de casa pela minha filha. AMOR único da minha vida. Hoje eu sei o real significado dessa palavrinha de quatro letrinhas que rimam com SUOR, DOR, CALOR e com MUITO MAIS AMOR!!!!!!!! Fica a dica, Pais, PATERNIDADE, PATERNA IDADE, são palavrinhas que também devem fazer parte do cotidiano do BLOG.

    Beijos às nossas Babadas, Maitê e Júlia Giovanna.

    Ahhhhhhh, não posso esquecer da minha filha postiça, meu AMORZINHO MAIOR, meu docinho de coco com chibil, a Cléo !!!!!! Cléééééééo, Dindo te AMA tb !!!!!!!! MUITO !!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Willian,todo homem é ciumento e precisa de reconhecimento ,não é? srrsrs Eu admiro muito os pais que ,assim como você, vestem a camisa e vivenciam a vida dos filhos de pertinho. Sabe quem ganha com isso? São as crianças, que crescem mais seguras e felizes. Eu sei que você é um paizão!!! Pa-ra-béns! Quanto ao "paterna-idade" fica aí a ideia... Pq não inicia? rsrs
      Beijo grande, espero vê-lo ( lê-lo) mais vezes por aqui.

      Excluir
  14. Ahhhhhhhhh e NÓS engravidamos, por favor. Faço questão !!!

    William. (esqueci de assinar o post acima )

    ResponderExcluir
  15. Sou suspeita pra comentar sobre os textos da minha tia. Como sempre digo, ela é a tia mais interessante que eu tenho! Rsrsrs Amei "Travessuras ou Gostosuras", e o mais gostoso é quando se tem a protagonista como prima, a nossa "Pintinha", não é mesmo Tia ?!
    Eu sempre perguntei a minha mãe, de como eu era quando criança, e ela sempre disse que fui calma, dorminhoca, e nunca fiz nenhuma pirraça. Igual era com o Renan no ínicio com você, tia ... Mas ela também sempre viu e reparou as pirracentas...rsrs ela teve a grande sorte de não ter nenhuma assim, mas você também teve a grande sorte de TER uma assim, entende não é ? Sei que a Maitê é uma aventura, uma criança com uma personalidade forte, e difícil até, mas tem sua calmaria, tem seus momentos de carinho, e sim, ela é um docinho!!!! Não está na forma em que se cria, está na essência de cada um que se forma desde criança...Maitê é um presente, como priminha, como filha, como irmã. E isso tudo ??? Apenas faz parte!!!! rsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah! Você é linda!!!! É a pintinha das pintinhas... Sua mãe disse a verdade, você sempre foi um docinho. E para mim continua sendo...
      Quanto a ser a tia mais interessante, continuo pensando nisso, essa frase ainda está em processo...rsrsrsrs
      Te amo muito!
      Beijos

      Excluir
  16. Tia interessante. Gostei.

    William

    ResponderExcluir
  17. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Guilherme !!! Claro que lembro... Fico feliz por vc ter visitado o blog.
      Um grande beijo!!!

      Excluir
  18. Oi, lembra de mim? Sou aluno seu do paranapuã da 711.
    Adorei o texto. É muito engraçado.

    Guilherme Gantert

    ResponderExcluir
  19. Querida amiga,que gostosura ler seu texto! Vê-la narrando com tanta naturalidade suas experiências como mãe nos faz refletir como é importante o papel dos pais na formação dos filhos.Precisamos ter muita paciência, carinho e sobretudo respeitar as diferenças...afinal, apesar de serem criados da mesma forma, os filhos são seres únicos que necessitam de atenção diferenciada.Parabéns, você foi brilhante! Seus filhos são lindos, cada um do seu jeitinho...
    Um abração da amiga Zilda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Zilda,quanto carinho em seu comentário...
      Muito obrigada, minha mais nova amiga de infância.rs
      Bjs no core

      Excluir
  20. Simplesmente, adorei!!!
    Me fez lembrar de mim mesma há mais ou menos uns 14 anos( quando Miriana, minha filha, nascera)e que era igualzinha a Maitê!!! Hoje, tenho também um filho de 3 anos e meio e posso dizer que Deus me fez ver o outro lado moeda também...Daniel é super calmo, gosta de brincar quetinho... enfim é totalmente diferente do Furacão Chamado Miriana!!!


    Muitos bjs!!!
    Parabéns... Amei!!!!!

    Aline

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aline, amiguinha!!!!!!!
      Você acabou plantar uma esperança no meu coração. Será que a Maitê será tão encantadora quanto a Miriana quando crescer? Se for parecida,já vai me deixar muuuuito feliz. Sua filhota é adorável e seu bebê, nem se fala. Mas eles têm a quem puxar, porque você é uma pessoa incrível.
      Amei seu comentário.
      beeeijos

      Excluir
  21. Mônica, que texto mais lindo! Estou surpresa com seu relato tão encantador! Já estou encantada com os seus filhos e com a sua maneira de escrever sobre eles! Amei! Parabéns por compartilhar conosco essas gostosuras e travessuras!
    Bj

    ResponderExcluir
  22. Mônica, adorei... é mágico compartilhar essa fase tão lindas dos filhos, hoje posso dizer que o príncipe me fez a pessoa mais feliz do mundo, uma experiência única...
    Parabéns esse dom de escrever é emocionante...
    Bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol.Espero vê-la aqui sempre. Seu filho é liiiiiindo de doer. Beijos

      Excluir
  23. Mônica, tenho orgulho de ser seu irmão e quero lhe perguntar se vai demorar muito para você escrever livros, ou você ainda não se deu conta de que está entre raros?

    ResponderExcluir
  24. Momy, amei! Sou sua fã n.1! "Antiguidade é Posto",rs.
    Seu texto é maravilhoso, emocionante e mto divertido, e com gosto de quero mais... Parabéns, minha escritora e poetisa preferida!

    ResponderExcluir
  25. Lindo!! Tenho certeza que todas as vezes em que ler esse texto, a emoção será a mesma. O texto revela com clareza a sensibilidade da autora. Quanto a merecida missão em que lhe foi confiada e presenteada.. "Ser mãe" dispensa qualquer comentário. Parabéns amiga, por esse e por todos os textos que ainda serão escritos. Bjs da sua amiga e comadre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Kukuzinha.
      As pequenas coisas acontecem para me levantar. Não estou aqui à toa, vc sabe...
      Beijos e obrigada.

      Excluir
  26. Mônica é o Guilherme da turma 711,por favor me ajude!Não consigo acessar o seu blog!
    Tentei de tudo, mas não acho.Estava com uma dúvida sobre a redação que você passou.Eu consegui escrever a redação normalmente, porém você disse que a redação tinha que ter de 15 até 20 linhas, e eu não consegui reproduzir uma redação com menos de trinta!Eu poderia grampear uma cópia da folha para continuar a redação?Eu posso passar de vinte linhas?Eu também precisava que você me passasse seu blog de novo!Por favor me ajude estou ficando doido!Desculpe tirar a dúvida nesse blog é que é meu único meio de comunicação com você antes da aula!Fiz alguma confusão na hora de copiar o nome do blog! Obrigado pela atenção,
    Beijos!

    ResponderExcluir

O que lhe veio à mente depois de ler este texto?!? Queremos muito saber!!! Comente!!! Obrigada!!!