quinta-feira, 10 de março de 2016

E no mar estava escrita uma cidade...

Era final de ano, mas a viagem para o Rio estava marcada desde julho. A primeira viagem em que iríamos somente nós três. A primeira viagem de avião do Henrique. Confesso que eu estava mais eufórica que ele, por dois motivos: iríamos conhecer a cidade maravilhosa e receberia uma notícia que poderia nos devolver a esperança de dias melhores.

Assim que, do avião, avistei aquela paisagem incrível, me emocionei demais...ciscos e mais ciscos caíram nos meus olhos rs. Sensação única! Ficamos hospedados em Copacabana e aproveitamos muito. Visitamos o Pão de Açúcar, o Aterro do Flamengo, a Quinta da Boa Vista, o Maracanã (que estava em reforma), o Drummonzinho (meu amor) e o Cristo Redentor. Ahhh, o Cristo! Nunca esquecerei a carinha do Henry ao vê-lo! Coisa mais linda!


Não fomos a passeio, mas estando lá, como não passear?


Engraçado é que esse foi o melhor passeio que fizemos juntos e também foi aquele que jogou na nossa cara a verdade nua e crua! Foi nessa viagem que os especialistas do Hospital Sara Rio disseram que o Henrique nunca (eu disse nunca) iria andar sem apoio. Fomos até lá na esperança de ouvir algo diferente ou tentar algum tratamento novo...não deu.

Realidade doída, mas necessária, porque, a partir daquele momento, passamos a encarar tudo com outros olhos. Até então, vivíamos na expectativa de que um dia ele iria conseguir, porém era chegada a hora de ACEITAR de uma vez por todas nossa condição.

E assim fizemos. E assim, depois dessa viagem inesquecível,  somos mais felizes e totalmente entregues ao nosso filho.

(Simone Maróstica - mãe realizada do Henrique)

11 comentários:

  1. Índia, que delícia de foto esta do Henriquinho com o Cristo Redentor ao fundo, sinal de que Ele está sempre a olhar por ele, por vocês, por nós, e sempre generoso, de braços abertos! E você acredita que eu moro no estado do Rio e NUNCA fiz esse tipo de passeio?!? Vou tentar levar Miguel qualquer dia, pois deve mesmo ser pra lá de emocionante!

    Imagino a mistura de sentimentos e de emoções despertados por essa viagem, por esse passeio, mas eu ainda acredito no meu sonho e na versão do Cristo... de abraços abertos aí... Pra Ele NADA é impossível, NADA!!! Eu creio... ainda... sempre!!! Amo vocês!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Índia, você PRECISA levar o Mig! Ele vai amar, tenho certeza! Imagina as fotos lindas que vocês farão!rs
      Foi realmente uma mistura de sentimentos, amiga. E eu também tenho fé ainda, mas não fico mais obcecada com isso, sabe? Me fez bem a sinceridade deles naquele dia.
      E vamos que vamos! rs
      Beijos

      Excluir
    2. Eu estou animada, só me falta ânimo e dindim! (risos)
      Mamãe nunca topa fazer nada, aí eu acabo não fazendo nada, pra não deixá-la sozinha, mas vou ver se minha irmã consegue arrancá-la daqui pra ir tb. Vamos ver.

      O não ficar obcecada faz toda a diferença, Índia, tal qual como acontece com borboleta, que foge quando a gente corre atrás dela, mas quando a gente menos espera, distraídos, ela pousa no nosso ombro! Eu creio! Muito! É uma questão de tempo! E de fé! De não perder a esperança!

      Beijos pra vocês.

      Excluir
    3. Ahhh, tenta levá-la, sim! Vai ser O passeio pro Mig!

      A que lindo essa analogia da borboleta, amiga! Amei! Pode ter certeza que a fé eu nunca perco. Obrigada pelas palavras <3

      Excluir
  2. Que fotos lindas ! Que passeio gostoso deve ter sido ! E tenha fé sempre, pois só Ele sabe. bjkss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Cris, foi demais! Inesquecível mesmo!
      E como disse pra Deca logo acima, a fé eu não perco nunca! Beijos e obrigada!

      Excluir
  3. Eu ainda não conheço o Rio, mas vou conhecer SIM. E quero justamente ir a esses lugares que vc mencionou, principalmente sentar ao lado da estátua do Drummond. Mas nada disso terá graça se eu não levar o Gabriel. Tenho certeza que ele tirará uma foto exatamente como o Henrique fez: abrindo os braços. Tão lindooo! Esse seu menino sempre me emociona com sua sensibilidade e força, além da alegria estampada em seus olhos. A fase da infância passa muito rápido, por isso não podemos mesmo abrir mão de momentos assim, a paisagem de tantos lugares maravilhosos, poder curtir isso junto ao filho não há igual. Batalhas, de uma forma ou de outra, estão no nosso caminho nos desafiando e querendo nos vencer, nem por isso devemos perder a oportunidade de apreciar a beleza contida nos momentos felizes. Seus textos são escritos com a sensibilidade e força; isso é típico somente de pessoas vitoriosas! Parabéns pelo texto encantador!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Zizi, tenho dito com Drummonzinho <3
      Seu netinho vai amar!
      E você sempre supreendendo com seus comentários, tão tocantes! Amo muito! Obrigada pelo carinho <3

      Excluir
  4. Simone, que delícia!! Que encanto!! O Henrique com essa carinha linda de felicidade!! Isso não tem preço! Adorei seu texto!! Uma doçura! Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, minha linda! Foi maravilhoso! Beijos :*

      Excluir

O que lhe veio à mente depois de ler este texto?!? Queremos muito saber!!! Comente!!! Obrigada!!!