terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Travessuras nada convencionais!


Mais uma vez um tema difícil pra mim. Não sei, mas eu acho todos os temas difíceis pra mim na verdade. Não pra escrever em si, mas porque toda vez parece que tenho que lembrar vocês que com o Henrique é tudo um pouco diferente. Pode ser chato pra quem lê, né? rs Enfim...

O Henrique não pode (no passado..rs) ser um menino travesso. Até os quatro aninhos eu simplesmente não tinha motivo pra ficar enlouquecida, berrando pela casa ou quase infartando por conta de alguma coisa que ele aprontava. Ele não aprontava nada porque estava sempre com alguém que o ajudava em tudo. No máximo, uma engatinhadinha pela sala até chegar no botão do play do DVD. E isso não é travessura que se preze, não é mesmo?

Depois que ele foi pra escola, parece que ele ficou um pouquinho arteiro. Talvez a convivência com outras crianças o encorajou a isso. Então, um dia, a professora estava explicando algo e de repente ela parou e todos se voltaram pra olhar o Henrique batucando na carteira uma alegre melodia do Jorge Aragão (ou do Zeca ou do Benito ou do Jorge Ben...não me lembro). Foi a primeira bronca oficial dele! Mas vieram outras, pois virou um vício ele fazer isso, até que a diretora teve um séria conversa com ele e mais tarde, uma mais informal comigo...rs. Hoje em dia, ele só batuca em mesas e pratos de restaurantes, em mesas dos consultórios médicos, nas pernas dele quando não tem mesas por perto e muitos outros lugares inusitados que ele faz de bateria. 

E agora, com seis anos, penso que se ele andasse eu estaria como um zumbi, pois ele seria uma criança incansável. As travessuras dele são basiquinhas: quando acaba de tomar água, manda o copo (de plástico SEMPRE) longe se eu não for pegar logo em seguida, quando vai ao banheiro, picota o rolo de papel higiênico se eu esqueço de tirá-lo de lá, faz questão de rasgar revistas e capas de DVDs só pra irritar, desce do sofá sozinho quando eu não ajudo porque sei que o que ele quer é beliscar meus pés e os do papai, puxa a toalha da mesa com tudo em cima, abre a torneira e deixa a água escorrer mesmo se eu digo que ela está chorando, dá um grito ensurdecedor do nada só pra me matar de susto e por aí vai....
E eu dou minhas broncas, viu!! rs

São coisas que crianças da idade dele não fazem mais. Talvez os mais novinhos façam. Ou não. Hoje eu disse uma frase para uma amiga que me perguntou dele e que vou repetir aqui: "Muitas vezes eu até esqueço que o Henrique não anda, de tão adorável e encantador que ele é". Olhem ele mais novinho e reparem que carinha de sapeca, mas até então, era só a carinha mesmo...ehehe
Sem travessuras ou com travessuras, convencionais ou não, Henrique é um presente especial que Deus fez questão de me dar. O motivo eu desconheço, já que eu não sei se mereço tamanha riqueza, mas que vou cuidar com todo o amor que há em mim!

Simone Maróstica, mãe do pouco travesso Henrique

17 comentários:

  1. AAAAAAAAAAAH! Que delícia, Si! Morri de rir com "Hoje em dia, ele só batuca em mesas e pratos de restaurantes, em mesas dos consultórios médicos, nas pernas dele quando não tem mesas por perto e muitos outros lugares inusitados que ele faz de bateria" e morri de emoção com "já que eu não sei se mereço tamanha riqueza, mas que vou cuidar com todo o amor que há em mim!".
    Henriquinho, realmente, se diferencia até no quesito 'travessura' e isso, por si só, já nos diz muitas coisas, entre elas: ser diferente é ser especial entre os especiais! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Te amo, tia Li! Você é uma tia mais que especial...

      Excluir
  2. Ri só de imaginar O Henrique gritando do nada, só para lhe assustar,kkkk.Você merece sim essa riqueza chamada Henrique e tenho certeza que vocês se cuidam com todo amor que há em vocês...
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Dani, ele é danado. Nem sei dizer quantas vezes ele me assustou...kkkk
      Obrigada pelo carinho :)

      Beijos

      Excluir
  3. Simone...posso confessar que já me tornei sua fã?!
    Que lindo seu post e que lindas as travessuras do Henrique.
    Linda demais a forma como encerrou o seu texto, mãe é isso mesmo...amor, carinho, dedicação e claro sem querer nada em troca.

    Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uauuuu, agora me senti, hein!! rs
      Ah, Ana, obrigada...somos todas babonas mesmo, né?

      Beijocas

      Excluir
  4. Simone, esse menino tem a arte músical nas veias!! O que para nós pode ser um simples objeto, para ele é um instrumento que produz som e por isso ele quer testar o som de tudo que o rodeia. As pessoas não tem um ouvido apurado para compreender essas coisas;)) Nós estamos acostumadas a ler o mundo de um jeito e estranhamos os outros olhares e leituras (que podem ser mais interessantes!)
    Esse garoto não encanta somente você, ele nos comove com sua sensibilidade, sua inteligência, sua alegria, seu carinho, sua beleza, sua luz...Deus abençõe esse presente!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem razão, Zizi, a gente acostuma com o "tradicional" e esquece que tem tantas outras formas de demonstrar valores, né?
      Um beijo, querida! Obrigada pelo carinho de sempre.

      Excluir
  5. Olha, eu num sei mesmo de ooonde que ocê tirou essa de que "Pode ser chato pra quem lê, né?"!! Como pode sequer supor, ora ora!! Ler umas maciezas dessas que cê escreve pra nós e pra Si Mesma é uma alegria, é uma carícia, eu fico lendorrelendo, bem devagarzinho e imaginando cada cena, beeem de pertinho, Simone... Aaah, achando graça ou dor, Simone, recebo com sofreguidão tudo que cê escreve. Mesmo que eu demore a comentar! Esse aqui, por exemplo, já vim ler 4 vezes, e só agora, pingando de sono, foi que retribuí a gentileza desse seu presente, desse seu jeitinho meigo, delicado, de nos confiar suas impressões maternas. Esse seu amor transcende as suas letrinhas.
    Um beijim quentiiiinho procês.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ô, Elsinha, que linda você!! Obrigada por esse comentário tão quentinho...rs. Acho essa expressão tão fofa!! Você é uma querida! Obrigada mesmo.

      Mega beijo!

      Excluir
  6. Talita Filha Da Else1 de fevereiro de 2012 11:28

    "dá um grito ensurdecedor do nada só pra me matar de susto"
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    ~~racheeeeei~~
    ai, to imaginando uma aula, de repente todo mundo olha pra trás pq ele ta batucando kkkkkk nao consigo parar de rirrrrrr
    ~~3 vivas para quem inventou o copo de plástico com tampinha~~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
      Você ri, né, Talitinha? hahahaha Mas eu tô bem é ficando surda, viu!

      Beijoooooo

      Excluir
  7. Si, eu não acho nada chato os seus posts, menina! Gosto de tudo que você escreve, viu? O Henrique pode ser diferente, mas é criança e todas elas fazem lá suas travessuras. O Henriquinho é musical até nas travessuras, hein? :) Bjos "procês dois". :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gosta, amiga. Tenho medo só de ser repetitiva às vezes.
      Você viu? Ele faz arte nos dois sentidos! rsrs

      Beijos

      Excluir
  8. Oi Si resolvi dar uma espiadinha, mas acabei reparando que cada Mãe, tem uma historia para contar, seja triste, alegre, sabe, o meu João foi epa, é, uma criança quase um mocinho, mas que me deixa de cabelos em pé, branco....como dizia, esse meu primogenito, já aprontou as dele tamb, mas de arte de ter que ficar em cima, como ,se transformar em homem-aranha, super homem.... já imagina né o perigo para não se machucar no entanto, passou e ele continua aprontando, mas agora é diferente, e te confesso que não estou sabendo lidar com ele, com essa pré adolecencia, e dai me escondo as vezes, quase sempre nos gritinhos, até converso explico mas essa fase sei lá acho que no fundo ainda sou uma adolecente adormecidakkkk.Ma enfim tudo isso que escrevi ou melhor que desabafei, foi para dizer que qualquer criança independente do jeito que viva, em com saúde, vai nos deixar de cabelo branco, então curta cada momento com esse anjo que veio dar uma lição tanto para vcs como para pessoas estranhas.Super beijos e qualquer outra hora venho contar de um de meus filhos, como disse cada um apronda de um jeito e assim vamos vivendo Feliz. sua prima Edivane

    ResponderExcluir
  9. Índia, me perdoe pela demora, mas "eu tardo, mas não falho"!!! Não perco nenhum texto aqui do blog, muito menos os seus, que adoro e sempre choro, de tanta emoção!!! :-)

    Morri de rir imaginando o Henrique fazendo todas essas peraltices!!! Uma comédia de menino!!! Muitíssimo especial mesmo e de um jeitinho único, só dele, de aprontar!!!

    Um beijo enorme e com certeza ele é um presentão de Deus para vc!!! Para nós tb, tenha certeza. Amo vcs!

    ResponderExcluir
  10. Simone, haja travessuras! Mas digo sempre que quando eu via meus filhos bem quietinhos podia olhar direitinho: estavam doentes. Que fofo esse Henrique! Parabéns pelo texto, por compartilhar conosco essa história tão doce de um Henrique tão fofo!
    Bjos

    ResponderExcluir

O que lhe veio à mente depois de ler este texto?!? Queremos muito saber!!! Comente!!! Obrigada!!!