quinta-feira, 7 de abril de 2016

Homem Aranha e Sininho na escola

Sempre valorizei a escola. Presenciei o primeiro dia de aula de muitas crianças. Já vi mãe chorando, avó em prantos e crianças num sofrimento que parecia sempre interminável. Entretanto, não participei do primeiro dia de aula de nenhum dos meus filhos, porque eu estava consolando ou, como disse, presenciando o momento de outras mães - Coisas da vida de uma professora.

Eu me contentava com a missão de organizar o material. Para o Renan, meu tão falado menino, preparei para o primeiro ano do Ensino Fundamental um kit do Homem Aranha. Mochila, os cadernos de capa dura, lápis, borracha, merendeira, enfim, tudo do super herói.





Para a Maitê, agora no primeiro ano, não poderia ser diferente: todo o material da Sininho. Minha pequena parecia envolta no mundo cor de rosa e lilás das fadas. A mochila continha asas de filó e andei horas para encontrar uma merendeira com o mesmo tema. Não faltou para ela o estojo e os cadernos combinando. Tudo beeeem menininha! 




Ao chegar da escola, no primeiro dia do Ensino Fundamental, Renan me sai com a pergunta: " Mãe, por que eu não posso ter um material como o de todo mundo?" Questionando-o sobre a indagação, descobri que ele queria cadernos e mochilas comuns, com paisagens na capa, o que teria me rendido uma economia significativa, pois havia comprado tudo de primeira e parcelado. 

Maitê não demonstrou gosto ou desgosto pelo material. A princesa, hoje aos seis anos, segundo descrição obtida, entrou na escola empinada, parecendo a rainha das fadas, carregada de laços por todos os lados. Devido ao atraso na fala, não pude saber a sua opinião sincera, mas, desconfio que, assim como o irmão, ela não se apega aos kits escolares que, por pura insistência, faço questão de montar.

Da parte do Renan, soube mais tarde que seu desconforto em relação ao material adquirido, deveu-se a um colega que lhe perguntou o motivo de tudo ser temático. Mais rápido do que uma flecha ou do que uma teia, o meu menino não teve o cuidado de me preservar e disparou: " Minha mãe é loucamente apaixonada pelo Homem Aranha".



Do lado da Maitê, prossigo tentando adivinhar tudo o que ela quer, sem nunca ter a garantia absoluta do êxito e procuro me convencer de que isso pode ter um lado positivo: pelo menos, por parte dela, não sofri difamação e, por conseguinte, terei minha conduta preservada. (risos) 

Contudo, continuo valorizando o momento escola. Renan, ao ingressar na universidade, ganhou capa de couro para caderno. Maitê continuará usando aquilo que eu determinar, até que resolva quebrar o silêncio proposto pela síndrome e se pronunciar.

Atesto que minhas intenções foram e serão sempre as melhores. Sei lá se escondido "nesses presentes" não vaga um desejo da minha infância. Aliás, melhor nem mexer mais nessa história... 

Desejo ainda que meu exemplo fique marcado na cabecinha dos dois como um ato de valorização do período escolar. E, mesmo com todos os tropeços, não posso dizer que não deu certo. Tanto um quanto o outro, respeitando as devidas especificidades, são excelentes alunos. 

Por mais que o tempo passe, Renan será sempre o meu Homem Aranha e Maitê, minha doce Sininho.
                                                                   
 (Mônica Jogas - mãe do Renan e da Maitê)

11 comentários:

  1. Amiga, me identifiquei pra caramba com este seu texto, assim como me identifico um bocado com o seu jeito! Tb valorizo pacas a escola (será que é "mal" de professor?!? rs rs rs) e também curto mais escolher os cadernos, estojos e mochilas do Miguel do que ele mesmo!!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Comprei, às pressas, uma do Pica-Pau linda, na metade do ano passado, quando a dele quebrou a rodinha. Eu acho que eu gostei mais da mochila do que ele! E também desconfio de que eu era mais fã do Pica-Pau do que ele!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Logo depois comprei a mochila e todo o restante do material dele dos Minions, que ele adora e eu mais ainda!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    No fundo, acho que a gente transfere pros filhos os desejos que tivemos quando tínhamos a idade deles... e muita coisa nem existia... não com tanta fartura assim... ou, se tinha, nos faltava dindim para adquirir, né? Pelo menos comigo era assim, mas valorizo muito o esforço dos meus pais. Não tinha luxo, mas nunca me faltou o principal, e muito menos amor e estímulo.

    Que lindo o material dos seus filhos e morri de rir com o comentário do Renan dizendo que vc que era louca pelo Homem Aranha! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário!!! Não tem jeito de sermos diferentes, né ? Somos mães e babonas Hahahha beeeeijo

      Excluir
  2. É engraçado, mas montar este tão famoso kit escolar, sentimos mais prazer que eles.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu , particularmente, adooooro!!!
      Obrigada por comentar!

      Excluir
  3. Que história cheia de amor! Vc tem razão: há coisas que fazemos para nos realizar através dos pequenos, mas isso não considero erro e sim excesso de amor e atenção. Vivenciar a fantasia junto a eles é tão gostoso, nos faz taão bem se sentir no mesmo mundo ! Amei seu texto. Que seus heróis e vc vivam juntos mais e mais emoções e tenham essa maravilhosa lembrança escrita para lerem e se emocionarem quando,estiverem adultos. É tão prazeroso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É o amor em excesso, em minha opinião, não sufoca, mas liberta!!!
      Beeeeijoa

      Excluir
  4. Mônica, que fofura seu texto! Fiquei triste por você não ter podido acompanhar o primeiro dia deles na escola...que peninha :(
    Me identifiquei muito com o relato sobre o Renan. Fiz a mesma coisa com o Henrique, sendo que ele nem assiste a desenhos e filmes! Não gosta! Aí ano passado comprei coisas do seu time de coração, São Paulo. Pelo menos disso ele entende da
    Beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Somos demais mesmo !!! Até na carga de sentimentos , né ? Kkkkkk
      Beijos e obrigada por comentar.

      Excluir
  5. Que lindo texto!!! Faz tanto tempo, mas lembro que eu fazia a mesma coisa, gostava de comprar as coisinhas por tema, cadernos etc... Lindo seu texto! Cheio de muita doçura! Muito amor! Adorei!

    ResponderExcluir
  6. Época inesquecível, vou guardar para sempre em meu coração. Obrigada por comentar!!!

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

O que lhe veio à mente depois de ler este texto?!? Queremos muito saber!!! Comente!!! Obrigada!!!