domingo, 19 de junho de 2016

Não te demores...

Se tem algo que realmente me tira do sério, facilmente, é a INTOLERÂNCIA; é qualquer situação de INJUSTIÇA cometida, seja ela em maior ou em menor grau. E como tenho sofrido com isso! E como também tenho me investigado para ver se em algum momento eu também falho e ajo assim, ainda que não detecte, ainda que não seja consciente. Se já me cobrava imensamente como professora, depois que fui mãe então... tudo piorou! Poder influenciar muitos alunos por algumas horinhas por dia me dava medo, confesso, mas saber que posso influenciar uma criança, que nasceu de mim, por toda a minha existência me deu... NEUROSE! PÂNICO mesmo! (risos) 

Junto com essa mãe apavorada e preocupada, nasceu uma combatente super atenta, munida de muitas armas verbais, que usa na cara dura em qualquer situação e com qualquer pessoa, à queima-roupa mesmo! Na bucha! 

A primeira vez foi quando descobri que estava esperando um MENINO e já vem aquele blá-blá-blá chatérrimo de comprar enxoval azul... ou amarelo... ou verde... ou... ou "o problema é meu"!!! Curta e grossa!!! O que uma cor tem a ver?!? Se eu quiser fazer tudo branco?!? Ou com todas as cores do arco-íris?!? Ou se eu nem quiser me preocupar, sinceramente, com esses detallhes?!? Acabei fazendo verde, porque eu quis. Simbologia. Traz esperança. Renova. Nada a ver com ser de menino... Se eu cismasse com o rosa, faria numa boa, dane-se o que pensariam! 

Entre carrinhos, bolas, bonecos e aviões, bonecas e panelinhas sim... Criança precisa brincar do que ela quiser, e tais proibições só incentivam meninos a serem ogros, trogloditas, machistas... Podem cuidar da casa sim, cuidar do filho, fazer comida... o que quiser... desde que se queira... simples assim...!!! Então aqui em casa nunca rolou aquele papo de "isso pode e isso não pode", "isso é coisa de menino e isso é coisa de menina". 

Quando o Miguel tinha uns três anos e meio, comprei uma camisa linda pra ele! SALMÃO! Não quis vestir. Estranhei. E aí que fui descobrir que, na escola, a despreparada da tia havia batido o papinho careta com eles de que há cores femininas e cores masculinas. Combatente em ação. Lá fui eu. Justo no dia em que a dita cuja estava com uma camisa AZUL... perguntei se ela havia deixado de ser menina porque estava usando uma cor que, segundo ela, era masculina. Ela arregalou os olhos, mas ACHO que entendeu, assim como entendeu ainda mais quando o próprio Miguel "desenhou" dizendo que "usar azul não mudou a xoxota dela pra lulu" (o que sinceramente não sei dizer se me encheu mais de vergonha ou de orgulho! risos). 

Essa mesma "professora" achava normal uma turminha toda deixar de lado um coleguinha que, segundo ela, era "encardido", em vez de falar que era negro... como se isso também fosse algum problema! A combatente foi lá, furiosa. Meu filho nunca poderia cogitar tratar de forma diferente alguém por causa de cor... Foi um ano difícil, bem difícil. 

Aqui em casa também não escondo nada de Miguel. Não desligo a TV quando vejo que está passando uma cena mais caliente. Não alimento, mas também não castro. Deixo-o à vontade pra perguntar, se quiser. E respondo. Seja lá o que for. Com tamanha naturalidade. E que Deus me proteja... (risos)

Uma vez ele estava vendo a novela do Félix, que deu um beijo em outro homem. Ele parou e me perguntou se "homem beijava homem". Respondi que sim, se eles se gostarem, que não tinha problema nenhum. Que "mulher também podia beijar mulher", se ambas quisessem. Aí veio o rápido diálogo:

-- Mas só tem na televisão ou tem "no mundo", mãe? 
-- Tem no mundo também, filho. Um monte. 
-- Eu nunca vi. Não conheço nenhum homem que goste de beijar outro. 
-- Você conhece sim, filho, e nem sabe. Tio Hair, por exemplo, é GAY. 
-- Aiiiiiii, meu Deus!!! 

Eu fiquei roxa, apreensiva, com medo do que aquela criança estaria pensando e falaria... Fiquei me sentindo culpada por ter de repente antecipado um papo sem que ele tivesse maturidade para entender... suei frio... enfim....

-- E eu que pensei que o tio Hair fosse CARTEIRO! 

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Impossível não rir. A pureza da criança é tão comovente... Pra ele não havia nada de errado (e não havia meeeeesmo!) com o fato de tio Hair ser gay, de gostar de outro homem, mas ele só achava que ele fosse carteiro, por andar muito com roupa amarela e com boné... kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk E eu toda na defensiva, preocupada, sem saber ao certo como lhe explicar o inexplicável. Sim, porque aceitar o outro não é necessariamente ter que entender... é SENTIR... simples assim!!! E como o outro insiste em complicar, meu Deus!!!

Mais pra frente teve aquela polêmica por conta de um comercial (até bem sutil) de um perfume de O Boticário. Ele viu e eu perguntei se ele achou algo estranho. Não achou. Só viu pessoas ali trocando carinho, presente, amor. Ponto pra ele! Aplausos! 

Tento criar o meu filho livre de amarras e de pré-conceitos. Tento mostrar para ele que TODOS merecem e exigem respeito, independente de qualquer coisa. A diferença não diminui, mas soma, acrescenta. Nada justifica uma violência, uma agressão. Todo ser humano deveria amar o outro, porque ele é HUMANO, portanto, tão IGUAL a nós, e isso deveria bastar. Que isso, aliás, nos baste. E isso não significa que não possa haver algo que não nos incomode ou com o qual não concordamos... e, nestas horas, podemos evitar muitas coisas simplesmente recorrendo a esse tão simples lema: 


(Andreia Dequinha - mãe do compreensivo Miguelito)

8 comentários:

  1. Só o amor nos liberta. Amor ao Pai. Amor à vida. Amor em sua plenitude...livre de pré-conceitos. Por isso Deus se fez homem ao enviar seu Filho ao mundo. Para nos ensinar que sem amor nada somos; nada valemos; nada merecemos...O homem já foi à lua; descobriu a lei da relatividade, a penicilina, o computador, a estrutura do DNA... infinitas descobertas. Porém, a única capaz de salvar a humanidade de tantas mazelas, até hoje, ainda, não foi efetuada :"Amar ao próximo como a si mesmo". O dia em que todos aprenderem a conviver com o outro, amando-o e respeitando-o (apesar da diversidade, das diferenças... ) aí sim, podemos afirmar que a GRANDE DESCOBERTA foi concretizada. E olhar nosso semelhante, desprovidos de uma visão pré -concebida, é uma boa prova de amor, em uma sociedade calcinada pelo ódio, pela intolerância, pelo desrespeito... por inúmeras espécies de comportamentos inaceitáveis a uma convivência harmoniosa, saudável, ideal para todos. Como educadores, muito nos preocupamos e lutamos para que nossos educandos cresçam livres das amarras que nos aprisionam . Queremos que eles façam a diferença . Queremos que eles não façam com o outro o que não gostariam que lhes fizessem. Esta é a prova do Amor que Jesus nos ensinou.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinhoso e sábio comentário, como sempre, Zenilda! Adoro! Como aprendo! E que Deus nos capacite diariamente a amar, a perdoar o próximo e principalmente a nós mesmos... tão difícil... mas necessário...

      Investimos demais em tecnologia e acabamos nos esquecendo de que está no AFETO a solução para as mazelas, todas. Se eu amo, respeito; se respeito, não agrido, ou agrido beeeeeeem menos.

      Que a gente possa sempre estar bem atento... E que a intolerância esteja com os dias contados. De verdade. É preciso. Com urgência.

      Excluir
  2. Lindo texto Andreia! Parabéns! Realmente há muita intolerância quanto a esse tema. Parabéns pela forma como você conduz as coisas em relação ao Miguel, muito digno mesmo!!
    As pessoas precisam ser tolerantes com o próximo, respeitar o jeito, o pensamento e o modo de ser de cada pessoa! Todo ser humano merece respeito!!! ...
    Sabemos que a falta de respeito vem da parte de todo tipo de gente, qualquer tipo de credo religioso, por isso gostaria de dizer algo mais, pelo fato de que sou evangélica, e às vezes, por causa de “alguns” que se dizem evangélicos, muitas pessoas acabam pensando que todos os evangélicos são homofóbicos, mas não são, claro que você também sabe disso! ... Pois qualquer pessoa inteligente sabe que não se pode ser Evangélico e homofóbico ao mesmo tempo, não é mesmo!?! A afirmação dessa frase vai contra tudo o que alguns grupos pseudos evangélicos tem praticado, bem como alguns que se dizem evangélicos mas que de fato não são.
    Qual a nossa base para tal afirmação? A palavra de Deus, vejamos:
    No texto Sagrado, no livro de 1 João 4:20 lemos: "Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, não pode amar a Deus, a quem não viu."
    Temos aí a prova de que alguns indivíduos que se dizem Evangélicos mas pregam ódio contra seus semelhantes, de fato, Evangélicos não são. O texto Sagrado os chamam de mentirosos...
    Apocalipse 3:20 Eis que estou à porta e bato; se alguém (qualquer pessoa) ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo. (Esse é o Deus que todo verdadeiro evangélico segue).
    Ainda tenho a dizer que tenho um sobrinho gay... e meu marido também tem um. No caso do meu sobrinho, toda a família sabe e ninguém se incomoda com isso. Nunca foi menos amado por causa disso. Já o sobrinho do meu marido, só uma pequena parte da família sabe. E eu sou uma das pessoas com a qual ele conversa sobre o assunto, aliás, a única.

    “E eu que pensei que o tio Hair fosse CARTEIRO! “ Adorei isso!! Não tem como não rir kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Parabéns pelo lindo texto!! Parabéns pela coragem de falar com a tia despreparada!! Arrasou!!! Como sempre em grande estilo!! Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário, querida, ainda mais um assim tão escancarado, aberto, franco, vindo do coração! Adoro!

      Tenho muitos homossexuais na minha família e são as melhores pessoas que eu já conheci na vida! Então ai de quem ousar desrespeitá-los! Viro bicho! E nem precisa ser só com quem eu conheço. Rodo a baiana em qualquer situação de injustiça e de intolerância! Miguel já até sabe como eu sou, mesmo com ainda toda a ingenuidade infantil dele! rs rs rs

      Misturam muito a religião com homofobia... uma pena... Frequentei uma igreja maravilhosa que abraçava o pecador, não o pecado. Acho que a pessoa tem que ser aceita como ela é, por mais que as pessoas, no fundo, achem errado visto por suas óticas (o que também é um direito delas!!!). Quem ama, respeita, não tem jeito.

      Essa parte do carteiro foi hilária mesmo... mas tensa... quando eu ouvi... kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Criança torna qualquer assunto pesado leve! Adoro! E eu sempre bocuda, reclamando mesmo quando eu acho que devo, quando eu acho que cabe... Conivência, com nada, é comigo! Sou over.

      Excluir
  3. Elizabete Sampaio19 de junho de 2016 22:03

    Adorei o seu texto Andreia, passei pela mesma situação com meu filho mais velho, ele também viu essa cena na novela e quis saber.Como você, tentei explicar que existem várias formas de amar, e que precisamos aprender a respeitar as escolhas alheias.Nós como pais temos a obrigação de orientar nossos filhos, ensiná-los a amar e respeitar seus semelhantes independentemente da cor de sua pele, de sua opção sexual, classe social, nível de escolaridade, ou qualquer outra coisa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário, Elizabete! E temos que ficar atentos a tudo mesmo. Eu tento não antecipar nada, deixo ser tudo natural, espontâneo, mas não fujo de nada que ele pergunta, pois sei que, se pergunta, é porque é o momento certo para ele ter informação. E nada melhor do que tê-las direto da fonte, de uma fonte que o ama e que o respeita e que quer que ele seja sempre o melhor que puder ser!

      Um abraço e que bom ter vc por aqui... escrevendo... comentando... compartilhando!

      Excluir
  4. hehehe O do tio ser carteiro foi o máximo ! Já falei que vc deve anotar essas tiradas do Miguel para não esquecer, pois são muito engraçadas. rsrs Isso aí, tenta criar seu filhote sem preconceito, o mundo merece pessoas melhores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até meu tio Hair se acabou de rir quando eu contei pra ele. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
      Eu anoto algumas... mas outras acabam se perdendo mesmo... infelizmente...
      E sem preconceito a gente tenta... Os maus exemplos já existem pacas... temos que fazer a diferença... ou tentar fazer, né? Beijocas, amiga.

      Excluir

O que lhe veio à mente depois de ler este texto?!? Queremos muito saber!!! Comente!!! Obrigada!!!